Os balcões de lojas são peças fundamentais para o seu funcionamento. Cada loja possui suas especificidades, variando conforme o segmento de atuação, os produtos comercializados, o porte, entre outros. Por conta dessas características, o balcão para loja costuma ser uma peça feita sob medida.

Em geral, há dois tipos distintos de balcões: os balcões de exposição de produtos e atendimento ao cliente e os balcões de caixa. O estilo dos balcões pode ser igual ou diferente, mas é preciso que combinem entre si e com a decoração geral do ambiente. Os formatos, no entanto, diferem porque as funções de cada balcão são distintas.

Balcões de caixa

Os balcões de caixa, como o nome sugere, são o local de pagamento pelos produtos adquiridos pelos clientes. Eles fazem parte de lojas e recepções de clínicas diversas, aparecendo em diferentes modelos.

O formato curvo tem sido bastante utilizado, pois evita que o balcão em L tenha que ser confeccionado em duas peças. O formato em “L” também é frequente, pois é esteticamente atraente para loja, permitindo um bom aproveitamento de espaço. Além disso, esse tipo confere a privacidade necessária à área do caixa.

Os balcões de caixa precisam ter espaços específicos para alguns elementos, como computador, teclado, gavetas, telefone, máquinas de cartão de crédito, entre outros. As áreas internas deste tipo de balcão costumam variar bastante, mas é essencial que haja espaço suficiente não só para os itens citados, mas também para que o funcionário possa desempenhar suas funções com conforto no local.

Tipos de balcões para loja

Balcões de atendimento ao público

Os balcões de atendimento ao público também podem apresentar formatos variados, mas o mais comum é que sejam retos. Costumam apresentar grandes áreas transparentes, como em vidro, de modo que seja possível aos clientes visualizar os produtos em exposição. O que determina o material, o formato e o tamanho do balcão é a própria mercadoria que a loja comercializa.

Na maioria dos casos, os balcões ficam próximos às paredes das lojas, deixando mais espaço aos clientes e a outros tipos de expositores. Entretanto, essa não é uma regra. Há balcões do tipo ilha, que ficam localizados no centro dos pontos de vendas, deixando um espaço livre para a circulação de clientes e vendedores ao seu redor.

Os balcões podem ser confeccionados em qualquer tipo de material, podendo também receber adesivagens e decorações diversas. A dica, no entanto, é não exagerar, pois nenhum expositor pode “roubar” o destaque dos produtos, que são, afinal, os protagonistas das lojas.

Quanto ao tamanho e ao posicionamento, lembre-se de que a loja deve ser um ambiente confortável aos clientes, proporcionando uma experiência de compras agradável. Dessa forma, é maior a chance de esses clientes retornarem futuramente. Deixe bastante espaço para a circulação. Ninguém gosta de aperto e tumulto.